Primeiros Socorros são essenciais.

Otavio Brito 6 de novembro de 2012 0

Se você ama os esportes outdoor e está sempre em meio à natureza, provavelmente já sabe (ou deveria saber) usar seu kit básico de primeiros-socorros. Mesmo assim,  aproveito esta coluna para dar três dicas preciosas de outras maneiras não tão convencionais de usar seu kit, além de alguns itens básicos para levar na mochila.

Água

O Sol é o antisséptico mais natural que existe e um potente purificador de água. Continuo achando que carregar um Hidrosteril ou algo do tipo continua sendo a maneira mais segura para purificar água. Porém, no caso de ficar no mato mais tempo do que você planejava, aqui vai uma dica útil: da mesma maneira como hoje podemos comprar purificadores de água que são simples emissores de luz UV, o sol pode ser seu maior aliado para evitar bactérias, desde que você tenha na mão uma garrafa tipo PET, daquelas transparentes.

Encha essa garrafa com a melhor água que você encontrar, agite-a e deixe-a exposta preferencialmente à luz do meio-dia. No final da tarde, provavelmente você terá destruído a maior parte dos germes.

Se você estiver nas montanhas, dê preferência à neve limpa que ao gelo de lagos congelados, já que as bactérias podem resistir por meses no gelo.

Fogo 

Use álcool e algodão ou vaselina para fazer fogo em caso de emergência.

Se você estiver perdido nas montanhas ou na selva, certamente parar para limpar alguns arranhões não será sua prioridade. Mesmo assim seu kit médico pode salvar sua vida. Use o álcool que você leva como antisséptico e o algodão para fazer fogo! Outra maneira interessante de fazer fogo é usar o algodão e embebê-lo em vaselina! Aqui vai minha dica mais importante: você pode usar seu silvertape para fazer fogo. Sim, essas fitas adesivas são inflamáveis e, por isso, podem ser uma maneira simples e prática para se começar uma fogueira. Cá entre nós, essa fita e um boa e antiga linha de pesca servem para quase tudo, não é? Por isso, nunca deixe esses itens faltarem no seu kit.

Sem comunicação?

Hummm, mesmo não sabendo explicar a técnica exata porque sou uma negação no mundo tecnológico, sei que dá para dar sinal de vida mesmo se seu celular não estiver pegando.

Para que um celular tenha serviço ele precisa usar algum satélite. Mesmo sem nenhuma “barrinha” de sinal no seu aparelho, você pode conseguir dar pistas valiosas para uma equipe de busca e resgate caso esteja perdido em uma área remota. Mesmo não conseguindo fazer nem ligações de emergência, ligue seu aparelho. Existe algo que eu aprendi durante minha especialidade de wilderness medicine (medicina de aventura) nos EUA chamado “digital breadcrumbs”. Nunca ouvi ninguém falando sobre isso por aqui, mas posso garantir que todo celular tem como ser rastreado por esse sistema. Clique aqui para saber mais sobre o tema (texto em inglês).

Karina Oliani é atleta EMANA e The North Face e apresentadora de programas de esportes extremos. Atualmente é a única médica da América Latina a ter o título de especialista em Wilderness Medicine pela WMS (Wilderness Medical Society). É presidente da Sociedade Brasileira de Medicina de Áreas Remotas e Esportes de Aventura.

Fonte: Revista Go Outside

Site: www.karinaoliani.com.br 
No twitter: @KarinaOliani
No facebook: Fanpage – Karina Oliani

Deixe um comentário »

UA-24370088-1